Propaganda

Artigos

“Qual artista está no Museu de Arte?”: mostra ‘Olhares e Releituras’ deixa a provocação com interpretações artísticas feitas por pessoas com deficiência

“Afim de despertar “novos olhares” a exposição nos convida a refletir sobre diversas maneiras de visibilidade e invisibilidade”

A palavra ‘releitura’ significa “ação de interpretar novamente alguma coisa, acrescentando algo novo e original”. Pois é justamente esta a proposta da exposição Olhares e Releituras, na qual 17 artistas brasileiros de reconhecido valor dentro e fora do país foram ‘interpretados’ pelos participantes das oficinas de arte do Instituto Olga Kos (IOK) no Museu da Arte do Rio de Janeiro com o patrocínio do Bradesco.

Para entender o contexto: os autores são pessoas com deficiência com idades variadas que participaram de oficinas de artes plásticas nas quais algumas obras de artistas como Claudio Tozzi; Newton Mesquita; Caciporé Torres; Yutaka Toyota; Luise Weiss; Verena Matzen, entre outros, foram utilizadas como inspiração e ponto de partida para a criação dos seus próprios trabalhos.

Tendo como eixos narrativos o trabalho feito pela médica Nise da Silveira (criadora do Museu do Inconsciente em 1952) e o centenário da Semana de Arte Moderna (que se comemora este ano),  a intenção dos organizadores é mostrar a percepção e sensibilidade dos beneficiários acerca dos trabalhos dos artistas e consequentemente a abertura para novos olhares.

O resultado que mistura arte, sensibilidade, observação cuidadosa e trabalho prático poderá ser visto no Museu de Arte do Rio- MAR entre os dias 19 de março e 01 de maio. A exposição que conta com o patrocínio do banco Bradesco terá três atrações: pinturas e esculturas, releituras e uma proposta interativa onde o visitante será convidado a descobrir qual obra é releitura e qual é disparadora. Outra atração que compõe a exposição é uma parede de imãs que convida o espectador a criar a sua própria releitura.

Artistas inspiradores

As obras disparadoras das releituras foram divididas em famílias poéticas:  Claudio Tozzi e Newton Mesquita representam ‘Cidade’; Caciporé Torres e Yutaka Toyota, a ‘Materialidade’; Luise Weiss e Verena Matzen representam “Narrativa e Memória”; Rubens Matuck e Isabelle Tuchband, o “Bucólico”; Eduardo Iglesias; Marysia Portinari; Takashi Fukushima e Ivald Granato, a “Cor” e, por fim, Gustavo Rosa; Inos Corradin; Marcello Grassmann; Ermelindo Nardin e Carlos Araújo o “Onírico”.

Samanta Quadrado é presença confirmada na mostra Olhares e Releituras em exposição no Museu de Arte do Rio

A influencer digital é um destaque da Rede Globo de Televisão na novela “Um lugar ao sol” que aborda diversos temas importantes, entre eles, a autonomia da pessoa com síndrome de Down. Antes da atração, a atriz já era conhecida pelo seu canal do Youtube com conteúdo diverso, no Canal da Sassá, ela traz entrevistas, receitas e conteúdos com foco em estilo de vida. Ao conhecer o projeto Olhares Releituras e o trabalho do Instituto Olga Kos, imediatamente Samanta abraçou a causa e confirmou presença no evento de lançamento do Olhares e Releituras.

Serviço

Evento: Exposição Olhares e Releituras

Onde: Museu de Arte do Rio – MAR

Endereço: Praça Mauá, nº 5, centro, Rio de Janeiro

Data: 19 de março de 2022 em cartaz até o dia 01 de maio de 2022

Horário de funcionamento da Exposição: de quinta a domingo das 11 ás 18 horas

Patrocínio: Bradesco

167 visitas
Propaganda

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail