Propaganda

Artigos

Falando sobre Liderança – Por: Cezar Nunes, MBA Empresarial pela Fundação Dom Cabral, com mais de 37 anos de experiência em empresa multinacional*

Lendo o livro SUSTENTABILIDADE DA LIDERANÇA dos autores David Ulrich e Norm Smallwood, podemos entender claramente quais as dificuldades e as alternativas dos líderes para exercerem uma liderança real, efetiva e sustentável.

liderança é um dos quatro pilares do sucesso das organizações, assim como valores, crenças e cultura. Dessa forma o assunto tratado por David e Norm em seu livro é de suma importância para o bom desempenho das corporações. A liderança sustentável é a base para empresas sustentáveis.

Nos treinamentos e jornadas de mentoria notamos que os bons líderes, têm consciência de que precisam aprimorar seus conhecimentos e colocá-los em prática. Isso pode acontecer através de cursos, processos de coaching, testes sobre padrões comportamentais, feedback 360 graus, mentoria e outras ferramentas. As ferramentas são muitas à disposição, mas elas têm pouco efeito se o líder não tiver disciplina para fazer o que desejam e assim transformar suas inspirações em AÇÔES.

Infelizmente, poucos conseguem materializar suas boas intenções. É muito frequente que o desejo de melhoria da liderança tenha como obstáculos a realidade e os ventos contrários para que as mudanças se perpetuem. O compromisso do líder deve ser firmado com diversos stakeholders, e ele tem que ter habilidade para atender os anseios de todos, ou seja, servir a dois senhores. Por exemplo, quando os funcionários se sentem motivados e entendem a importância de sua colaboração, são mais produtivos, geram maior valor agregado e como consequência maior retorno aos acionistas.

A busca da liderança sustentável exige um forte compromisso pessoal, o de colocar o discurso em prática. Ela ocorre quando os líderes entregam o que prometeram, fazendo o que disseram que iriam fazer. Ela vem à medida que ele assume esses compromissos por longos prazos e de fazê-los notar nas ações de liderança.

Destaco abaixo “Os 7 princípios da liderança sustentável”, que segundo David Ulrich, apresentam o acrônimo: “START ME” indicando que a sustentabilidade “começa comigo”, começa com cada líder.

Simplicity (simplicidade)

Time (tempo)

Accountability (responsabilidade pessoal)

Resourcing (provisão de recursos para mudança)

Tracking (acompanhamento)

Melioration (aperfeiçoamento)

Emotion (emoção)

Simplicity – É necessário encontrar a simplicidade em meio a tantas informações complexas que recebemos e transformar teoria em prática, partir da análise para a ação com dedicação e determinação.

Time – Líderes eficazes incorporam seu comportamento desejado a sua agenda e isso fica demonstrado na maneira como gastam seu tempo. A liderança sustentável fica evidenciada em como e quanto tempo do líder é investido. Quando prestamos o serviço de mentoria pedimos para que sejam listadas quais as prioridades do líder. Na sequência, solicitamos que marquem em suas agendas dos últimos 30 ou 60 dias, quanto tempo eles dedicaram realmente a essas prioridades. Muitas vezes o resultado é frustrante.

Accountability – Questionamentos aparecem quando os líderes anunciam aspirações maravilhosas, tais como estratégias e missões, mas falham na entrega causando erosão na confiança, por esse motivo é importante assumir a responsabilidade e garantir que ele faça realmente o que diz fazer. Lidere pelo exemplo.

Resourcing – Ouvir seus comandados e ajudá-los com os recursos necessários para que possam alcançar seus objetivos corporativos e pessoais. Para isso é preciso exercitar a “escuta ativa”. Essa mudança comportamental pode se tornar sustentável através de processos contínuos e mistos de autocoaching, coaching com especialistas,  com pares, sócios ou com superiores.

Tracking – A sabedoria popular diz que “você obtém o que você controla e não o que você espera”, sendo assim os líderes têm que medir seus comportamentos e seus resultados de maneira específica. A sustentabilidade da liderança tem que estar incluída no scorecard para assegurar que todos monitorem como estão se saindo.

Melioration – buscar o acerto nas suas ações para tornar as coisas melhores, aprender com os erros e fracassos e demonstrar resiliência. O líder deve trabalhar com os princípios do aprendizado: fazer experimentos frequentes, refletir sempre, ser resiliente, encarar o fracasso, aceitar feedbacks, não se acostumar somente com o sucesso e improvisar continuamente. Entender que todos tem vulnerabilidades, inclusive ele.

Emotion – Mudanças exigem tanto coração como a razão, o bom líder demonstra paixão pelo que faz. Os líderes transpiram emoção e paixão quando seus valores mais profundos estão alinhados e encontram significado com o trabalho que realizam, quando eles veem a mudança como parte de suas identidades e propósitos pessoais, permeando as organizações de forma a sustentar as mudanças e valorizar a cultura no ambiente de trabalho. Ação sem paixão não perdura e vice-versa.

Destaquei aqui alguns aspectos que julguei mais importantes no livro SUSTENTABILIDADE DA LIDERANÇA dos autores David Ulrich e Norm Smallwood. Sugiro a leitura na integra para que você possa tirar suas conclusões.

482 visitas
Propaganda

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail