Propaganda

Artigos

Empresas que não se adaptarem às transformações desaparecerão, alerta VP do Conselho do BNDES

Walter Baère foi um dos participantes do Xtalk da Brivia, que discutiu os aprendizados do Web Summit

Caso não se adaptem às transformações trazidas pelos processos disruptivos, mesmo empresas sólidas desaparecerão em pouco tempo. Essa avaliação permeou os debates do último Xtalk da Brivia, realizado nesta quarta-feira (24). O evento online teve uma edição especial sobre os aprendizados do Web Summit, encontro global de inovação que ocorreu entre os dias 1º e 4 de novembro, em Portugal.

Diretamente de Coimbra, no mesmo país que sediou o Web Summit, o vice-presidente do Conselho de Administração do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Walter Baère, enfatizou que a sociedade vive um momento peculiar da história, em que as transformações tecnológicas viram a chave de todos os modelos produtivos.

Nesse cenário, segundo o VP, mesmo os maiores especialistas podem errar suas projeções. “As pessoas são acostumadas a perspectivas lineares, não exponenciais”, afirmou. O executivo listou seis características que as organizações devem ter para sobreviver nesse contexto: adaptabilidade, agilidade de decisão, resiliência, valores sólidos, posicionamento e impacto.

Walter, que também é procurador federal e doutorando em Direito Público na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, chamou atenção para a importância da agenda ESG (Environmental, Social and Corporate Governance). De acordo com o vice-presidente, para as empresas, tudo começa pelo último item da sigla. “Não há como gerar valor sem governança. Para uma companhia ser ágil, deve ter essa estrutura clara e reforçada”, disse.

O Xtalk teve ainda a participação de Alsones Balestrin, pró-reitor Acadêmico e de Relações Internacionais da Unisinos (Universidade do Vale do Rio dos Sinos), que ressaltou que “estamos vivendo não numa era de mudanças, mas numa mudança de era”. Além disso, é necessário que as empresas estejam abertas à inovação: “Ou abrem seus modelos de inovação vendo as startups como parceiros, ou serão disrompidas por elas”, alertou. Balestrin pontuou também a relevância da ESG, salientando que companhias que não tenham claros esses valores enfrentarão limitação de investimentos.

O evento online foi mediado pelo Chief Strategy Officer da Brivia, Roberto Ribas, que definiu o Web Summit como um enorme ecossistema de tecnologia, criatividade e inovação. O CSO defendeu também que “o propósito, mais do que a crença, deve ser uma obsessão das empresas”, acrescentando que a tecnologia auxilia, mas não é um fim nesse processo. A transmissão pode ser conferida na íntegra aqui.

Sobre a Brivia 

É uma das mais completas operações de estratégia, experiência e comunicação, com visão e execução integrada e multidisciplinar. Focada e especializada em transformação digital de grandes marcas, atua também na concepção, no desenvolvimento e na orquestração das plataformas de experiência ao usuário, além dos serviços de comunicação como agência full service. Tudo de maneira sistêmica e integrada, com o cliente sempre no centro de todo o processo.

A empresa integra o Brivia Group, que reúne outras operações ligadas a serviços de marca e transformação digital: Dez Comunicação e A2C. O grupo mantém um estruturado plano de crescimento não orgânico, e novos movimentos de M&A estão previstos para 2021.

Entre seus clientes estão Banco do Brasil, Petrobras, Vivo, Vibra Energia, Banco Carrefour, Votorantim Cimentos, O Boticário, Porto Seguro, B3, KPMG, Grupo AES, Senior, Nidec Global Appliance (detentora da marca Embraco), Previsul, Ailos, Floripa Airport, Banco BMG, entre outros. São nove operações no país e uma no exterior: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS), Novo Hamburgo (RS), Florianópolis (SC), Joinville (SC), Brasília (DF), Belo Horizonte (MG) e Lisboa (Portugal).

57 visitas
Propaganda

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail