Propaganda

Artigos

Comportamento preventivo em empresas: chama a Muvus! – Por: Edson Francisco Lourenço, fundador da Muvus Cultura de Prevenção

No início da tarde de uma terça-feira, em abril de 2003, cheguei ao meu trabalho às 12:00 – eu era gestor de um centro de lazer em Tatuí (minha formação de origem é a educação física). Às 12:40 fui chamado pelo porteiro da entrada, que havia sido acionado pelo porteiro do balneário: havia um sócio em situação grave dentro do balneário. Enquanto eu ia até o local, o porteiro da entrada foi abrir o portão de mais fácil acesso para facilitar a chegada do Corpo de Bombeiros até a vítima.

Ao chegar no local, vi o Guarda Vidas realizando o procedimento de RCP (ressuscitação cardiopulmonar); perguntei a ele se precisava de ajuda e fui instruído a realizar as compressões torácicas enquanto ele monitorava os sinais da vítima. Em cerca de 2 minutos os bombeiros chegaram e assumiram o atendimento. Às 15:40 o jovem de 17 anos, recém chegado de Poá, na grande São Paulo, veio a óbito. Havia tido uma congestão dentro da piscina de 1,20mts.

Por volta das 20:30 estávamos eu, o Guarda Vidas que atendeu o rapaz e outros gestores do centro de lazer dentro da casa da família, em frente aos pais e aos seis irmãos, explicando detalhadamente o que havíamos realizado de atendimento. Quando estávamos saindo, a mãe nos disse algo que me marcou pra sempre: “Pelo menos o meu filho não morreu sozinho”.

Como eu consigo me lembrar dos pormenores sem muito esforço, além do fato ter sido pesado? Sei que era uma terça porque na segunda havíamos passado o dia treinando a equipe do centro de lazer para atendimento a emergências; por conta desse treinamento, todos os horários foram anotados; cada um fez o que precisava fazer. E ao final da segunda, terminamos com a seguinte frase: “Vamos ficar atentos porque pode acontecer amanhã”. E aconteceu….

Naquele dia nasceu, dentro do meu coração e da minha mente, a Muvus Cultura de Prevenção. Trabalhei até 2020 na mesma empresa, desempenhando várias funções de gestão e nunca me afastando dos temas relacionados a comportamento preventivo. O que aquela mãe nos disse, em outros termos foi: “Vocês deram as respostas certas para um momento tão absurdamente doloroso”. Ao terminar meu ciclo como CLT, abri a Muvus (Move Us aportuguesado…) com todos os projetos e ideais que defendi até então. Em junho de 2020 abri a empresa baseado em todas as minhas experiências, aprendizados e dúvidas que o contato com escolas e empresas me trouxeram. Tenho um terceiro nicho: condomínios.

Pensando no ambiente corporativo, minha proposta é atuar com os seguintes focos:

 

  • Empresas com grau de risco 3 e 4 e ou com SESMT mais encorpado: funcionar como parceiro na sensibilização, mobilização e capacitação atitudinal dos CPFs, complementando a ação técnica das áreas de saúde e segurança
  • Empresas com grau de risco 1 e 2 e ou com SST/RH terceirizados: funcionar como catalizador de gestores e colaboradores para os benefícios e lucratividade de baixos acidentes e afastamentos, potência de uma equipe saudável e competitividade do CNPJ a partir dos indicadores de saúde e segurança do CPF
  • Proprietários, gestores e líderes de empresas: funcionar como capacitador destes players, gerando condições de conhecimento para que haja re-conhecimento das oportunidades
  • Colaboradores: liderar a construção de programas de saúde/qualidade de vida alcançando resultados para além dos indicadores de saúde, tais como: maior engajamento, melhora no clima organizacional, aumento da sensação de pertencimento

Você pode perguntar: o que isso tem a ver com comportamento preventivo?

  • O que daria pra fazer com 4.088.153 dias de trabalho? Pois bem essa é a somatória do tempo perdido, entre 2000 e 2018, pelas empresas de Sorocaba, SP apenas com os chamados B91 (benefício acidentário do tipo auxílio doença – afastamento com mais de 15 dias).  COLABORADORES PAGOS SEM PRODUZIR
  • O que daria para fazer com 1 milhão de reais? Essa é a projeção de imposto GIIL-RAT pago a mais por uma empresa sorocabana com 140 funcionários em média, entre os anos de 2010 e 2018 por conta do ajuste feito pelo FAP – IMPOSTO PAGO SEM NECESSIDADE
  • Você sabe como está a saúde mental, física e emocional dos seus colaboradores? Quando foi a última vez que você, empresário, gestor ou líder, se sentou com as áreas de saúde e segurança para discutir em profundidade os resultados dos exames periódicos do seu time? INFORMAÇÃO VALIOSA E ESTRATÉGICA DESPERDIÇADA

Certamente que comportamentos dos CPFs mais focados em prevenção trariam menos impactos financeiros e de competitividade para os CNPJs envolvidos.

O que a Muvus pretende é trazer estes e outros tantos assuntos pertinentes para a mesa de estratégias de sua empresa, sem gastar tempo ou recursos de forma desordenada. Basicamente, nossa metodologia se baseia no seguinte:

  • Diagnóstico inicial
  • Estabelecimento de indicadores
  • Definição de estratégias e metas
  • Execução de projetos com foco em torná-los processos dentro das empresas
  • Impacto na cultura de prevenção das empresas

Parafraseando alguém: se você acha que prevenir é caro, experimente a doença.

Mais comportamento preventivo, mais produtividade: vamos falar sobre isso? Chama a Muvus que a gente resolve!

Vida longa e próspera!

252 visitas
Propaganda

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail