Propaganda

Artigos

C-commerce vai movimentar US$ 290 bi até 2025

LTM explica vantagens do comércio conversacional para o e-commerce

Uma das mais fortes tendências do varejo eletrônico é o C-commerce (Conversational Commerce). Os gastos globais em comércio conversacional devem crescer quase sete vezes, para cerca de US$ 290 bilhões, até 2025, segundo uma pesquisa da Juniper Research.

Definido em 2015 como interação entre marcas e clientes, para compra de produtos ou serviços em aplicativos de mensagens (por meio de chatbots, inteligência artificial ou pessoas), o C-Commerce oferece conveniência, personalização, velocidade e apoio na decisão de compra.

“A continuidade na jornada do consumidor também funciona muito bem com o C-commerce. No comércio eletrônico, um dos grandes problemas é o abandono do carrinho, que ocorre principalmente quando o consumidor tem dúvidas e não tem um consultor de vendas disponível imediatamente para resolvê-las no próprio site. No entanto, se o lojista tiver um canal de WhatsApp ou outro aplicativo que o consumidor consiga acessar facilmente, é maior a chance da venda ser efetuada”, explica Raphael Mello, CEO da LTM, líder no segmento de fidelidade B2B2C com o maior e mais completo marketplace omnichannel de recompensas do Brasil, que faz parte da Vertem.

Segundo estudo feito pelo Facebook, duas em cada três pessoas interagiram com marcas por meio de aplicativos de mensagens online em 2019. No Brasil, 72% dos respondentes afirmaram que pretendem aumentar as compras no C-commerce.

Mello explica algumas vantagens do C-commerce para os lojistas online:

Mais confiança e proximidade – O relacionamento contínuo dos compradores de C-commerce com marcas e vendedores cria confiança e permite recomendações personalizadas que podem levar ao aumento dos gastos.

Mais satisfação do cliente – O c-commerce geralmente traz maior satisfação do cliente, suporte mais eficiente, maior fidelidade e, consequentemente,  vendas ainda maiores.

Conversa assíncrona – o cliente pode pausar a interação e voltar a ela mais tarde, em vez de ficar em fila de espera por minutos para obter a resposta do vendedor, como ocorre em chats em sites de venda. Mas, mesmo neste caso, cabe ao lojista ser ágil na resposta.

Acessibilidade – O lojista pode estar em várias plataformas gratuitas e fáceis de usar, que estão presentes nos celulares de quase todos os brasileiros.

Sobre o Grupo Vertem e a LTM

A Vertem é a primeira holding focada no desenvolvimento de ecossistemas para ajudar empresas a expandir seus resultados por meio da transformação digital. Em um processo coordenado entre as áreas de Loyalty, Data e Tech, a Vertem destrava novas possibilidades de soluções corporativas e interdependentes, para impulsionar ecossistemas de negócios de forma integrada e funcional.

 

A LTM é líder no segmento de fidelidade B2B2C, com o maior e mais completo marketplace omnichannel de recompensas do Brasil. Com 13 anos de mercado, conta em seu portfólio com grandes clientes, como Santander, Unilever, Vivo, Shell, Porto Seguro, Tokio Marine e Avon. A empresa cuida de toda a gestão de programas de fidelidade, desde a campanha até a entrega dos prêmios ao consumidor final.

Possui um portfólio completo de soluções para o desenvolvimento e gerenciamento de programas de incentivo e fidelidade. Oferece produtos e ferramentas exclusivos para o resgate de prêmios on-line e off-line, que atendem às diversas necessidades dos programas de relacionamento, incentivo e fidelização. Com mais de 1 milhão de opções de prêmios, dispõe de experiências atraentes, relevantes e positivas para os clientes.

Fazem parte da Vertem, além da LTM, as startups Aberto, focada na segmentação de ofertas diretamente no PDV; Devpartner, que provê tecnologia; e Premmiar, que é a plataforma para soluções de premiação.

182 visitas
Propaganda

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail