Propaganda

Artigos

Índice Nacional da Construção Civil varia 0,35% em junho, diz IBGE

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo IBGE, variou 0,35% em junho, superando em 0,24 ponto percentual a taxa do mês anterior (0,11%), porém registrando o menor índice de junho desde o início da série com desoneração, em 2013. Os últimos 12 meses foram para 4,25%, resultado abaixo dos 4,49% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em junho de 2018, o índice foi 0,58%.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em maio fechou em R$ 1.131,89, passou em junho para R$ 1.135,88, sendo R$ 595,15 relativos aos materiais e R$ 540,73 à mão de obra.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250
A parcela dos materiais variou 0,45%, com alta de 0,06 ponto percentual (p.p.) em relação a maio (0,39%). Porém, considerando o mês de junho do ano anterior (0,56%), observamos queda de 0,11 p.p.

Já a parcela da mão de obra, com variação de 0,24%, teve aumento significativo, 0,45 p.p., frente a taxa negativa do mês anterior (-0,21%). Em relação a junho de 2018 (0,61%), houve queda de 0,16 p.p.

No primeiro semestre do ano, os acumulados ficaram em 2,73% (materiais) e 1,15% (mão de obra). Em 12 meses, os acumulados estão em 6,51% (materiais) e 1,87% (mão de obra).

Regiões Norte e Nordeste registram maior variação mensal

Com índices positivos em todos os estados da região Norte, e acordos coletivos observados no Norte e Nordeste (Acre e Pernambuco), essas regiões ficaram com a maior variação em junho, ambas com 0,54%. As demais regiões registraram os seguintes resultados: 0,18%, no Sudeste; 0,41%, no Sul; e 0,24%, no Centro-Oeste.

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.143,81 (Norte); R$ 1.058,57 (Nordeste); R$ 1.183,20 (Sudeste); R$ 1.182,70 (Sul) e R$ 1.132,97 (Centro-Oeste).

Pernambuco registra a maior alta

Sob impacto de reajuste previsto em convenção coletiva, Pernambuco (2,37%) foi o estado com a maior variação mensal, seguido pelo Acre (1,54%), também sob influência de acordo coletivo; e Rondônia (1,41%), com aumento na parcela dos materiais.

239 visitas
Propaganda

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail