Propaganda

Artigos

HC de Ribeirão Preto investe R$ 35 milhões em novo ERP e projeto de digitalização

Com o apoio da T-Systems, hospital vai implantar aplicações inovadoras e SAP 4/HANA.

A T-Systems, provedora alemã de soluções e serviços de TI, e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCRP-USP) acabam de fechar um acordo de R$ 35 milhões para a implementação do SAP 4/HANA. O contrato, com validade de cinco anos, prevê também a modernização de 47 aplicativos e sistemas hospitalares.

De acordo com o superintendente do HCRP-USP, Benedito Carlos Maciel, o acordo nasceu da necessidade de aprimoramento do sistema de informações da instituição. “Durante mais de 20 anos investimos em um sistema próprio, mas não estávamos conseguindo acompanhar os avanços e moderniza-lo”, explica. Depois de um período de pesquisa do mercado, o hospital entendeu que as soluções existentes não atendiam às suas necessidades e decidiu buscar um parceiro que desenvolvesse algo específico para a complexidade de suas operações.

De acordo com Adriano Silva, engenheiro de computação da T-Systems Brasil, uma vez concluído, o projeto do HCRP-USP tem o potencial de impactar indiretamente cerca de 4 milhões de pessoas. Atualmente o hospital é referência da 4ª regional de saúde de São Paulo, que atende 90 cidades da região de Ribeirão Preto. “O complexo conta hoje com 7,3 mil funcionários e realiza cerca de 4,8 mil atendimentos diariamente”, afirma.

O engenheiro explica que o projeto tem duas frentes. A primeira prevê a implementação do SAP 4/HANA para o back office administrativo e financeiro do hospital. Em outra frente, serão totalmente reconstruídas 47 aplicações hospitalares sobre uma nova plataforma de sistemas que conta com o que há de mais atual a nível de tecnologia, como cloud computing, Internet das Coisas (IoT), big data, blockchain, inteligência artificial, machine learning, entre outras.

“Estamos falando de novas formas de interação entre usuário e sistema, como reconhecimento de gestos e de voz em salas de cirurgia, uso de aparelhos móveis para agendamento de consultas e checagem de exames, realidade aumentada para apoiar a análise de exames de imagens, IoT integrando equipamentos e dispositivos médicos e blockchain para garantir a rastreabilidade e segurança de todas as transações”, resume Silva.

Em outra frente, a T-Systems vai habilitar mecanismos avançados de processamento e análise de dados que contribuirão para o aprimoramento de pesquisas científicas, uma vez que a instituição forma anualmente cerca de 4,5 mil profissionais de saúde entre alunos de graduação, pós-graduação, residência médica e aprimoramento. “Estes profissionais, mais os potenciais pacientes, serão usuários dos sistemas que vamos implementar”, lembra Silva.

O projeto tem duração prevista de cinco anos, sendo o primeiro dedicado à implementação do sistema SAP e os demais para a modernização dos sistemas médicos. Para isso, estão envolvidos no projeto mais de 120 profissionais, sendo 39 da T-Systems e mais de 80 do hospital.

Maciel tem a expectativa de, ao final do período de implementação, contar com um dos sistemas de informações hospitalares mais modernos do País. Sobre o investimento no projeto, o superintendente lembra que boa parte dele virá de uma série de economias que serão obtidas a partir da entrada em operação do sistema. “Temos uma série de gastos que deixarão de ser feitos à medida que partes do sistema entrarem em operação”, prevê.

39 visitas
Propaganda

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail