Propaganda

Artigos

Como saber se sua gestão de dados é, realmente, eficiente? Por: Javier Riera é CEO LATAM da Keyrus.

Fazer um gerenciamento de dados eficaz é essencial para qualquer tipo de empresa

Atualmente, um dos maiores desafios enfrentados pelas corporações é lidar com um alto volume de dados. Independentemente do porte empresarial, podemos notar que gerenciar corretamente os dados é essencial para que informações fundamentais permanecem seguras, e insights sejam obtidos.

O fato é que fazer uma gestão de dados não é tão simples quanto parece. O nível de informações referentes à determinada corporação cresce de acordo com a coleta diária de dados. Ou seja, quanto mais números aparecem, mais informações podem ser extraídas. E este fator está relacionado a um dos fenômenos vividos atualmente, chamado de transformação digital.

Logo, transformar-se digitalmente está diretamente conectado com a mudança da mentalidade cultural que deve ser adotada pelas empresas. Em todos estes quesitos citados, o dado aparece como uma matéria-prima bruta, que precisa ser lapidada para se tornar informações relevantes. Neste sentido, gerir dados é fundamental para que uma corporação se destaque e, de fato, consiga extrair informações relevantes.

Sendo assim, você já parou para analisar se sua empresa faz uma gestão de dados eficiente? Neste artigo, abordarei as principais caraterísticas de um gerenciamento de informações eficaz. Vale lembrar que apenas armazenar números em planilhas e atualizá-los manualmente não categoriza uma administração correta e, muito menos, os transformam em informações. Confiram abaixo alguns pontos chave para a gestão eficaz dos dados.

Boa leitura!

5 pontos para uma gestão de dados mais eficiente

Ter acesso aos números corporativos é fácil e simples: basta acrescentá-los em uma planilha e conferir se estão atualizados. Entretanto, essa é uma prática ultrapassada e ineficaz. Hoje, para todos os negócios, desde as microempresas até as multinacionais, o dado é um fator essencial que pode modificar a administração como um todo, apoiando diretamente na tomada de decisões. É claro que o tipo de gestão varia de acordo com as informações requisitadas pela empresa, mas apenas ter índices em planilhas já não é o suficiente.

Afinal, é notável que o cenário tecnológico atual é um grande aliado às corporações. Pensando em modernizações e tecnologia de ponta, de acordo com o The State Of Digital Business Transformation, 89% das empresas tem planos ou já adotaram uma estratégia de transformação digital. Isso mostra que já não é mais possível ficar preso aos dados lançados em planilhas.

Dentro deste cenário, existem pontos fundamentais para saber se sua empresa realmente gerencia os dados, ou se eles são apenas computados:

1) Mudança cultural: o primeiro passo, sem dúvidas, é entender que o cenário corporativo mudou. Este ponto é fundamental para que uma mudança cultural aconteça e faça com que as corporações estejam mais abertas às inovações e novas metodologias de trabalho;

2) Atualização automatizada: entendendo a importância de transformar a cultura interna da empresa, é perceptível o quão ultrapassada tornou-se a atualização manual de planilhas. Exploramos conceitos como Big Data, fenômeno que aborda um volume imensurável de dados, e ainda assim há corporações que insistem em fazer sua gestão baseada em atualizações manuais. Procure a ferramenta certa para o tipo de operação e volume da sua empresa, garantindo que a gestão de seus dados seja feita corretamente, sem imprevistos ou perigos relacionados à confiabilidade;

3) Criação de dashboards: números soltos não bastam para apoiar a empresa em ações estratégicas. Pensando nisso, a definição de dashboards, ou seja, painéis de controle que apresentam os principais indicadores da empresa, é essencial para que as tomadas de decisões aconteçam baseadas em dados. Apresentados em telas altamente intuitivas, os dashboards promovem uma visão geral da gestão empresarial como um todo;

4) Democratização da informação: ao adotar tecnologias como o Business Intelligence, ERP, Cloud Computing e até mesmo um CRM, chega o momento de levar o conhecimento para todo o time corporativo. É necessário democratizar internamente uma cultura de acesso à informação, a qual contribuirá para obtenção de resultados mais assertivos. Ao levar a informação para toda a equipe, o desempenho coletivo aumenta e, por consequência, a gestão dos dados torna-se mais concisa;

5) Novos modelos de análise: para algumas corporações, saber índices de vendas e faturamento, por exemplo, já seria o suficiente para gerenciar os dados. Entretanto, essa não é uma regra e pode não se aplicar aos demais negócios. Conheça sua empresa e saiba quais são os indicadores necessários para obtenção de insights. Faça o exercício de análise interna para elencar as principais informações a serem extraídas dos dados. Dessa forma, um novo modelo de análise pode ser criado e adaptado a necessidades específicas, gerando resultados personalizados de acordo com sua demanda.

Para finalizar, é importante destacar que os pontos levantados acima são alguns dos principais itens a serem analisados dentro de sua gestão de dados. Caso sua empresa ainda esteja na etapa mais obsoleta, procure investir em tecnologia para que seus dados não sejam utilizados equivocadamente dentro de sua organização. Para sobreviver ao mercado competitivo, é necessário tomar atitudes preditivas e ter uma gestão concisa e concreta. Busque novas formas de otimizar sua gestão e não deixe os dados de lado!

302 visitas
Propaganda

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail