Propaganda

Artigos

‘Brasil está em liquidação, muito barato’, diz Abilio Diniz

“O país não tem uma crise econômica, mas apenas política e dólar a R$ 4 é exagero”, disse o empresário brasileiro durante evento nos EUA

Presidente do conselho da BRF, que é dona de marcas como Sadia e Qualy, Abilio Diniz disse, em inglês, que o “Brasil está ‘for sale’ [em liquidação], tenho certeza”. Segundo o empresário, o país “está muito barato para investidores de fora”. A fala do empresário, que comandou o Pão de Açúcar até passar o controle para o grupo francês Casino, foi dada em coletiva à imprensa, em evento da BRF em Nova York, nesta segunda-feira (2).

No evento, Abilio defendeu o dólar na faixa de R$ 3,50. “Especular sobre o câmbio não é bom, mas os fundamentos da economia não permitem o dólar a R$ 4, um pouco mais ou um pouco menos, mesmo com a inflação próxima a 10%”, afirmou. Para ele, a desvalorização é consequência da incerteza. “No Brasil, não há crise econômica. Há apenas crise política, falta confiança, que é o mais importante. Ninguém está investindo.” O empresário se disse otimista. “Não sei o que acontecerá a curto prazo, mas sei que será superado. Minha confiança no Brasil é total.” Ele citou momentos mais graves do país, como nos anos 1980, com o país altamente endividado. “Agora é totalmente diferente. Temos US$ 370 bilhões em cash”, disse, em relação às reservas internacionais do país. “O Brasil não está crescendo, está retraindo. É um mau momento, mas é um momento, tenho certeza. No momento em que resolvermos a questão política, a solução para a economia virá muito, muito, muito rápido”, afirmou. “Não entendo muito de frango, mas entendo de economia e dediquei parte da minha vida a isso; Não há problema com a economia, mas com a política.” O empresário disse também que vê oportunidades em momentos difíceis. “Eu amo crise. Na minha vida inteira, cresci em crise. Estamos preparados para crescer durante e depois da crise.”

* Depois de uma tentativa frustrada de realiza uma fusão entre o Grupo Pão de Açúcar e o Carrefour no Brasil, em 2011, o empresário Abílio Diniz teve que abandonar o controle da maior empresa de varejo do país, fundada por seu pai em 1948. Com uma fortuna estimada em US$ 3,4 bilhões, ele manteve o mesmo patrimônio que possuía em 2012 e caiu apenas uma posição no ranking dos mais abonados da Forbes Brasil

Fonte: iG Minas Gerais | FOLHAPRESSAbilio Diniz

470 visitas
Propaganda

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail