Propaganda

Artigos

ABRAPPE LEVA EXPERTISE EM PREVENÇÃO DE PERDAS PARA AJUDAR VAREJO COLOMBIANO A GANHAR RENTABILIDADE

Carlos Eduardo Santos, presidente da Associação Brasileira de Prevenção de Perdas, leva experiências bem-sucedidas do varejo nacional para compartilhar com lojistas da Colômbia a diminuir perdas e ampliar o lucro de seus negócios

Entre os dias 24 e 26 de outubro, o Centro Internacional de Convenções das Américas em Cartagena, na Colômbia, recebe os maiores nomes de consultores e especialistas do varejo daquele país e da América Latina no Góndola 2018, organizado pela Federação Nacional dos Comerciantes (Fenalco), entidade que busca o desenvolvimento do comércio através da eficiência e modernização dos empreendedores. Entre os participantes está o presidente da Associação Brasileira de Prevenção de Perdas (Abrappe), Carlos Eduardo Santos, que fará palestra no dia 26 com o tema Boas Práticas de Prevenção de Perdas para Aumento da Rentabilidade com base na expertise do varejo brasileiro no assunto.

Comparado ao colombiano, em especial o supermercadista, o varejo brasileiro tem índice de perdas maior do que o registrado naquele país. Enquanto por aqui o índice de perdas nas grandes e médias redes de supermercados chegou a 1,94%, de acordo com pesquisa da Abrappe, na Colômbia esse número, apenas entre as grandes companhias do setor, atinge a marca de 1,52%, como revela o estudo da própria Fenalco. Em valores os colombianos perderam mais de US$ 576,7 milhões (49,68% em perdas identificadas e 50,32% em perdas não-identificadas), um crescimento de 11% em relação a 2016, quando a cifra totalizou US$ 516,3 milhões. “Vamos apresentar aos participantes o que as redes do varejo têm feito no Brasil, investindo em tecnologia e qualificando pessoas. O evento é uma forma de entendermos as dores dos varejistas colombianos e mostrar como podemos auxiliá-los e vice-versa”, destaca Santos.

Furtos, os grandes vilões na Colômbia – O que chama a atenção na pesquisa colombiana é que o índice de perdas não-identificadas cresce naquele país. O índice de 50,32% é o maior dos últimos três anos. Em 2015 ele representava 43,38% e no ano seguinte, 47,79%. Furtos externos, com 21,53% das ocorrências, seguidos por furtos internos (16,27%) e erros administrativos (9,92%) são os principais vilões. Do total de US$ 290,2 milhões de perdas não-identificadas, os furtos externo e interno são responsáveis por 75,6%. “É um volume gigantesco de recursos que está indo para o ralo”, compara o executivo.

De acordo com a pesquisa da Fenalco, foram registradas, em 2017, um total de 139.308 ocorrências de furtos nos supermercados colombianos (131.105 oriundos de furtos externos), 17% mais em comparação a 2016, que somou 119.413 casos. “Esse cenário é preocupante em qualquer parte do mundo, pois, independentemente do país, o varejista costuma trabalhar com margens muito justas. O empresário que se preocupar com a prevenção de perdas faz sua empresa ganhar mais competitividade e amplia a rentabilidade de seu negócio”, argumenta Santos.

Além do presidente da Abrappe, o Góndola 2018 reúne em três dias de evento um seleto grupo de executivos do varejo. Participam do encontro, por exemplo, Rafael Flórez (diretor-geral da GS1 Colômbia – Desafios do Varejo 4.0 no Mundo), Miguel de La Torre (diretor de Novos Negócios da Kantar WorldPanel – Crescimento do Varejo Colombiano em Mercados Inóspitos) e Noel Pinat (diretor da SAP Latino-America – Reinventando a Experiência do Cliente). Mais informações pelo site https://www.gondolafenalco.com/.

67 visitas
Propaganda

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail